0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Você já ouviu falar em higiene ocupacional? Se isso é novidade para você, acompanhe o artigo para conhecer o papel dessa atividade nas empresas.

O que é higiene ocupacional?

É o ato de antecipar, reconhecer, avaliar e controlar os agentes ou processos que podem colocar em risco a saúde e a integridade do trabalhador, no exercício de suas funções.

Assim sendo, é objetivo da higiene ocupacional prevenir o empregado, para que ele não sofra problemas relacionados a doenças ocupacionais.

Qual é o papel da higiene ocupacional?

O papel, nas empresas, da higiene ocupacional, foi mencionado acima: prevenir o empregado, evitando a contração de doenças ocupacionais. Vamos explanar, adiante, como esse papel deve ser cumprido.

São quatro etapas para o cumprimento dos objetivos da higiene ocupacional nas empresas:

  • Antecipação;
  • Reconhecimento;
  • Avaliação;
  • Controle.

Na antecipação dos riscos, os responsáveis por essa tarefa irão avaliar os possíveis riscos ocupacionais, tomando medidas de prevenção. Dessa forma, evita-se que um processo industrial seja implantado ou modificado.

No reconhecimento do risco, verifica-se a sua qualidade, isto é, o quanto ele pode afetar a saúde e a integridade do trabalhador. Tudo é analisado: matéria-prima, produtos, subprodutos, métodos, procedimentos e processos, instalações e equipamentos.

O passo seguinte é a avaliação dos riscos, ou seja, avalia-se o que foi reconhecido em todos os quesitos anteriores. Sabe-se que algo pode afetar o empregado, mas agora se avalia o quanto isso pode afetá-lo, em limites de tolerância, de acordo com a NR 15, que diz:

“Limite de tolerância: concentração ou intensidade, máxima ou mínima, relacionada com a natureza e o tempo de exposição ao agente, que não causará dano à saúde do trabalhador durante sua vida laboral.”

Para finalizar, explicaremos o que é o controle dos riscos. Ele se refere a sua minimização ou eliminação, já que foram conhecidos e avaliados.

Riscos ocupacionais

A higiene ocupacional trata de riscos que possam ser contraídos no exercício da função. Mas, o que são esses riscos ocupacionais?

São danos causados à saúde e/ou integridade do trabalhador, e são classificados em:

  • Físicos;
  • Químicos;
  • Biológicos;
  • Ergonômicos.

Riscos físicos acontecem quando são gerados por máquinas, equipamentos ou pelas condições do ambiente de trabalho. Exemplo: ruídos, radiação, pressão, frio, calor, umidade, etc.

Os riscos químicos podem se referir a substâncias em estado líquido, sólido ou gasoso, e que podem causar danos ao trabalhador quando são absorvidas por seu organismo. Exemplo: fumo, poeira, névoa, neblina, gases e vapores.

Os riscos biológicos são causados pela contaminação do trabalhador por microrganismos, causando doenças. Exemplos: vírus, bactérias, fungos, parasitas, entre outros.

Para completar, os riscos ergonômicos são inerentes ao mau uso das técnicas de ergonomia, ou seja, quando não são cumpridas as normas para o trabalho com conforto, segurança e desempenho eficiente. Ex.: carregar excesso de peso, jornada prolongada, esforço físico intenso, etc.

Por conta de todos esses perigos, é papel da empresa ter um técnico do trabalho, para que o profissional possa trabalhar na higiene ocupacional, identificando-os riscos, avaliando-os e eliminando-os (ou minimizando-os).

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×